Magnésio para a Saúde e Longevidade

 

O Magnésio é um mineral da maior importância para o funcionamento adequado do organismo. É um dos minerais mais abundantes no corpo humano (em média 25g), localizado cerca de 70% no tecido ósseo e o restante nos tecidos moles (músculos, tecido nervoso, vísceras), no fluido extracelular e secreções digestivas. É vital para o metabolismo do Cálcio, da vitamina C, Fósforo, Sódio e do Potássio.

Atua para a formação de mais de 300 diferentes enzimas em nosso organismo e tem papel fundamental na produção, armazenamento e liberação de energia da célula. Nenhuma proteína é formada em nosso corpo, a partir dos aminoácidos, sem a presença adequada de Magnésio. É necessário para os principais processos biológicos, inclusive o metabolismo da glicose e a síntese de ácidos nucléicos. O Magnésio tem um papel importante na contração muscular, sendo considerado também um mineral anti-stress, antiinflamatório, anti-trombótico e protetor cardiovascular. Por tudo isso, o Magnésio é absolutamente essencial à vida.

O Magnésio Aminoácido Quelato representa um avanço extraordinário na fisiologia nutricional para otimizar a absorção do mineral Magnésio pelas células. Ele é constituído pelas ligações de aminoácidos com o Magnésio, formando então moléculas que são absorvidas intactas, como dipeptídeos estáveis, para o interior das células, portanto com alta absorção. Diferentemente, no caso dos sais de Magnésio na forma de cloretos, sulfatos, etc., os quais são desmembrados no estômago pela ação do ácido clorídrico e enzimas, liberando o mineral Magnésio, o qual ionizado, reage com substâncias existentes no trato digestivo (fibras, fitatos, gorduras, etc.), formando compostos que não são absorvidos pelas células, sendo então excretadas do organismo, ocasionando assim perdas consideráveis do Magnésio ingerido da ordem de mais de 75%. 

CARÊNCIAS E NECESSIDADES

Foi constatado que mais de 70% da população dos E.U.A. consomem dieta deficiente em Magnésio. Em nosso país este índice deve ser ainda maior. O Conselho Nacional de Pesquisas dos E.U. A recomenda 350mg diários de Magnésio para adultos. Entretanto para se alcançar esta dosagem é necessário a ingestão de uma grande quantidade de alimentos contendo Magnésio, devido às perdas consideráveis do mineral no processo digestivo em 75% aproximadamente. 

Fatores que acarretam carência de Magnésio: 

  1. Solo pobre em Magnésio e o uso de adubos químicos N.P.K. (Nitrogênio, Fósforo e Potássio). Por antagonismo o nível de potássio absorvido pela planta inibe a absorção do Magnésio.
  2. Consumo excessivo de gorduras saturadas, laticínios e proteínas na alimentação diária;
  3. Prática de esportes ou de exercícios de alta intensidade, que provocam muita sudorese;
  4. Regimes de emagrecimento prolongados;
  5. Uso habitual de diuréticos e ou de laxantes;
  6. Mulheres que fazem uso regular de pílulas anticoncepcionais ou reposição de estrógeno;
  7. Elevado consumo de bebidas alcoólicas e ou excesso de refrigerantes à base de cola;
  8. Dietas ricas em carboidratos (açúcar) e sal;
  9. Estados freqüentes de ansiedade e "stress";
  10. Consumo elevado de produtos a base de Cálcio.


Sintomas da carência de Magnésio: 

São caracterizados por manifestações como: irritabilidade dos nervos e músculos, inclusive tiques nervosos e cãibras, transtornos neurológicos e psíquicos, como dores de cabeça, vertigens, cansaço visual, tremores nas pálpebras, batimentos cardíacos irregulares (taquicardias). distúrbios glandulares, transtornos digestivos, lentidão no funcionamento do fígado, contrações da vesícula biliar, micções noturnas e problemas na próstata.

EQUILÍBRIO CÁLCIO - MAGNÉSIO

O Cálcio e o Magnésio formam importantíssimo equilíbrio entre líquidos extra e intra-celulares. Quando existe uma carência de Magnésio, o Cálcio, desequilibrado em relação ao Magnésio, em lugar de se fixar nos ossos, é eliminado ou deposita-se em várias partes do organismo formando, ao longo do tempo, calcificações como por exemplo: nas paredes das artérias causando a arteriosclerose, nas articulações ósseas, nos rins e na vesícula formando "pedras", "quistos" nos seios, nos pulmões, etc. além da formação de coágulos no sangue, que predispõe a tromboses provocando sintomas de perda de memória, da visão e transtornos da audição, contribuindo desta forma para o envelhecimento prematuro.

OSTEOARTROSE E OSTEOPOROSE

O Magnésio e o Manganês são fundamentais para a formação do Colágeno em nosso organismo. O colágeno é de suma importância para a constituição da cartilagem dos discos intervertebrais da coluna. Também para a formação da membrana que recobre os ossos nas articulações (periósteo). Com isto são evitados problemas de artrose na coluna (bicos de papagaio, dores) e outros nas articulações como bursite, esporão do calcâneo, etc.. A maior parte do Magnésio em nosso corpo encontra-se nos ossos (cerca de 70%), onde fica em reserva, fazendo parte da trama óssea junto com o Cálcio, o Fósforo e o Manganês. Em caso de carência do Magnésio e frente a uma prioridade maior do organismo, ele tende a ser retirado dos ossos, alterando o seu equilíbrio com o Cálcio, o que favorece certos processos de osteoporose.

SEM MAGNÉSIO NÃO HÁ ENERGIA

Para se gerar energia em nosso organismo são formados no interior da célula, moléculas a partir de carboidratos, lipídeos e proteínas, chamadas ATP (Trifosfato de Adenosina). Esta formação, no entanto, não é concretizada na falta do Magnésio. 

Magnésio e atividade física: 

Como toda a energia para contração muscular provem da hidrólise de ATP, um nível baixo de Magnésio no organismo resulta em queda no rendimento físico devido a diminuição da produção dessa energia. Portanto, é recomendada uma suplementação de Magnésio para os praticantes de exercícios físicos prolongados ou de alta intensidade. Mesmo as pessoas que não praticam ginástica ou atividade física regular, mas sejam propensas à falta de disposição ou cansaço freqüentes, podem estar com alguma carência de Magnésio, principalmente no caso dos idosos.

PROTETOR CARDIOVASCULAR

A ação do magnésio sobre a energia do coração é tão importante que ele tem sido prescrito como preventivo ideal dos ataques cardíacos. O coração, por exemplo, não consegue bombear sangue pelo corpo sem energia adequada. Nas células das fibras musculares do coração há uma quantidade de ATP que quando enzimaticamente convertida libera energia para permitir a atividade cardíaca. Entretanto, a enzima que desencadeia o processo só funciona na presença de Magnésio. O Magnésio em nível adequado atua também para regularizar a pressão arterial, níveis de colesterol, contrariando a formação de coágulos, evitando manifestações de tromboses e aterosclerose, espasmos das artérias e disritmias cardíacas.

TENSÃO NERVOSA, STRESS E DEPRESSÃO

No fluido extracelular das células nervosas, o Magnésio promove a transmissão de impulsos nervosos para permitir uma contração muscular normal. Nessa situação o Magnésio e o Cálcio são antagônicos: o Cálcio age como estimulador e o Magnésio como relaxante. Caso haja baixos níveis de Magnésio, o Cálcio então predomina, exercendo estimulação contínua dos impulsos nervosos e ativando a contração muscular, não permitindo ao nervo entrar em repouso. Isto gera então irritabilidade ou tensão nervosa. Se este quadro persiste, chega-se em pouco tempo ao "stress" e finalmente à depressão. Por isso o Magnésio é considerado um mineral anti-stress.

TENSÃO PRÉ-MENSTRUAL E MENOPAUSA

O Magnésio tem ação positiva para suprimir ou aliviar os sintomas decorrentes da TPM e da Menopausa. De fato, estes sintomas em geral desencadeiam um quadro de "stress", o qual por sua vez influencia o organismo para produzir substâncias que afetam a glândula hipófise que, uma vez desregulada, altera a produção de vários hormônios, entre outros os hormônios sexuais, agravando assim a TPM ou os problemas da Menopausa. Por sua vez, o Magnésio, o Manganês, o Zinco e as Vitaminas B3 e B6 atuam para equilibrar o sistema nervoso, contrariando o "stress" e ajudando assim a regularização dos hormônios.

O MAGNÉSIO E A PRÓSTATA

A Próstata é uma glândula formada em grande parte por fibras musculares que necessita de Magnésio para suas contrações normais, ao passo que o Zinco favorece o bom funcionamento das glândulas sexuais. Portanto, a ação conjunta de ambos ajuda para a atividade adequada da Próstata, contrariando a disfunção que ocasiona a sua hipertrofia (aumento de volume). Com o passar da idade, há uma perda maior de Magnésio nos processos catabólicos do organismo, ocasionando redução do mesmo nos órgãos mais ativos como a Próstata e a Bexiga. No caso da Bexiga, a carência de Magnésio provoca perda da elasticidade das fibras musculares das paredes, tornando-as mais rígidas. Assim, qualquer enchimento de urina provoca micção, principalmente no período noturno quando pode ocorrer, por diversas vezes. Com a suplementação de Magnésio as paredes da Bexiga tornam-se mais elásticas, em pouco tempo, reduzindo as micções diurnas e noturnas.

INDICAÇÕES

SISTEMA CARDIOVASCULAR: protege contra doenças cardiovasculares, combate a hipertensão e a circulação deficiente, evita a formação de coágulos e ajuda contra a arteriosclerose.

APARELHO DISGESTIVO: Melhora o trânsito intestinal, com ação benéfica sobre o fígado e a vesícula e todo o complexo gastrointestinal, evita lesões gástricas, intestinais e hepáticas.

SISTEMA GLANDULAR: Regulariza o funcionamento das glândulas endócrinas, alivia as perturbações da puberdade, da TPM e da menopausa. Contribui para o funcionamento adequado da próstata e ajuda no tratamento do diabetis.

SISTEMA NERVOSO E NEUROMUSCULAR: Melhora o sono, dando uma sensação geral de bem estar. Combate a tensão nervosa, o "stress" e a depressão. Atua para boa elasticidade das fibras musculares, evitando cãibras e dores musculares.

PELE: Fundamental na formação do colágeno para manter a pele saudável e na supressão ou melhoria de certas afecções da pele (prurido, acne, psoríase, eczemas e verrugas).

SISTEMA ÓSSEO: A ação conjunta do Magnésio e Manganês ajuda na formação e manutenção do disco intervertebral da coluna, previnindo calcificações (bicos de papagaio), dores na coluna e nas pernas, osteoporose, desgaste ósseo das articulações (osteoartrose), bursites e esporão do calcâneo.

APARELHO URINÁRIO: Diminuindo ou fazendo desaparecer as micções noturnas freqüentes devidas a perturbações urinárias da bexiga e de origem prostática. Redução ou supressão da incontinência urinária que surge principalmente em idosos.



Outros Artigos

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previ

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previne as rugas

Ler mais

Magnésio Tipos de...

Tipos de mágnésio

Ler mais

KEFIR Os Inúmeros Benefícios do Probiótico

Os Inúmeros Benefícios do Probiótico Kefir    

Ler mais

SiliciuMax

SiliciuMax®

Ler mais

Vitaminas, sua falta, causam Depressão e Transtornos de Humor

Carências Nutricionais que Causam Depressão e Transtornos de Humor  

Ler mais

Vitamina D e depressão

A deficiência de vitamina D e a depressão  

Ler mais