Ashwagandha: O Que é ?

Ashwagandha: O Que é, Como Tomar, Efeitos Colaterais e Qual Comprar

 

O uso fitoterápico de alimentos naturais está ficando cada vez mais comum. Atualmente, podemos reconhecer que o número de pessoas que estão buscando uma melhor qualidade de vida é superior aos anos antecessores. O maior destaque foram as criações para uma alimentação mais prática e cômoda em uma rotina atribulada, mas as consequências estão sendo utilizadas para alertar as pessoas que há diversos alimentos naturais que podem garantir saúde a longo prazo, e não prazer momentâneo.

A Ashwagandha é uma planta que vem ganhando destaque e está sendo adotada por diversas pessoas que estão dispostas a desfrutar dos benefícios da natureza. Você pode não saber, mas ela pode contribuir e muito para você se sentir melhor, por isso, conheça a partir de agora um pouco mais sobre essa planta.

O Que é?

A raiz e bagas da Ashwagandha são utilizadas para fins medicinais. Devemos reconhecer que as informações atuais não são suficientes para julgarmos se ela é eficaz ou não, mas o consumo equilibrado é reconhecido como seguro. Ela se enquadra no grupo de plantas adaptógenas e pode te beneficiar para uma melhor adaptação e ainda oferecer um melhor suporte diante de condições adversas de temperaturas e efeitos externos. Essa planta também pode reduzir os impactos oferecidos pelo estresse.

Você pode achar bastante estranho esse nome dado à planta, mas Ashwagandha Sanskrito consiste na combinação da palavra Ashva, que significa cavalo, e gandha, que remete ao cheiro. Já podemos deduzir que a raiz contém um aroma forte, certo?

ADVERTISEMENT

A planta é muito comum na medicina Ayurvedica, Unani e indiana, porém, nestas, ela é descrita como “Ginseng indiano”. A Ashwagandha também é muito utilizada na medicina Africana para uma diversidade de doenças. Esse reconhecimento também foi resultado dos estudos voltados para a comprovação do aumento da eficiência para memorização.

É importante ressaltarmos que não devemos confundir Ashwagandha com Alkekengi, pois ambos são conhecidos como cereja do inverno. 

A Ashwagandha também é muito escolhida por contribuir com efeito energético, pois pode diminuir também a produção em excesso do hormônio Cortisol.

Para que serve?

Há evidências que são utilizadas para afirmar que Ashwagandha pode reduzir os sintomas de ansiedade. Afirma-se que a eficiência dessa planta para essa finalidade é incerta, caso seja consumida sem uma combinação com uma dieta específica e uma respiração adequada.

Algumas investigações clínicas mostram que um produto feito utilizando as propriedades contidas na Ashwagandha pode melhorar a atenção e o controle de impulsos em crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Essa afirmativa também não possui comprovações sobre efeito apenas da Ashwagandha.

Pesquisas preliminares firmam que se a Ashwagandha for combinada com a terapia ayurvedica, pode haver melhora no equilíbrio de pessoas com ataxia cerebral.

Diversos estudos buscam confirmar que a planta pode reduzir os níveis de açúcar na corrente sanguínea, o que pode ser um benefício muito buscado por pessoas com diabetes. Afirma-se também que a planta pode melhorar a qualidade do esperma, mas não a contagem de espermatozoides em homens inférteis. Não se sabe se a planta pode oferecer esse benefício, mas a infertilidade masculina pode ser reduzida.

A combinação da planta com um suplemento chamado Articulin-F pode melhorar os sintomas de artrite. Estudos realizados sugerem que uma combinação de ervas junto à Ashwagandha pode melhorar os sintomas da doença de Parkinson. A planta também pode ser consumida para reduzir as fadigas resultantes de treinos e exercícios físicos de alta intensidade.

Abaixo você poderá conhecer algumas outras evidências de melhorias através da adição da Ashwagandha em seu plano alimentar.

  • Tumores;
  • Tuberculose;
  • Problemas de fígado;
  • Inchaço (inflamação);
  • Ulcerações;
  • Estresse;
  • Alteração da função do sistema imunológico;
  • Prevenção dos sinais de envelhecimento;
  • Fibromialgia.

Como Tomar?

Você pode consumir a Ashwagandha em chás, caso queira desfrutar do sabor amargo e também do poder termogênico que essas bebidas oferecem. Uma dica é combinar a planta junto a outras ervas, para que assim o sabor singular possa ficar menos evidente.

Caso queria apenas desfrutar dos possíveis benefícios oferecidos pela Ashwagandha, você poderá encontrar a planta em versões de comprimidos. Se consumir o comprimido no período matinal, você poderá desfrutar do efeito energético durante todo o dia, mas se desejar consumir a noite, afirma-se que poderá dormir melhor.

Efeitos Colaterais

É dito que o consumo a curto prazo da Ashwagandha é possivelmente seguro. A segurança do uso a longo prazo não é conhecida. Dosagens excessivas da planta podem causar dores no estômago, vômitos e diarreia. Não há conhecimento se a aplicação de Ashwagandha diretamente sobre a pele é segura.

A ashwagandha pode aumentar o sistema imunológico, por isso, não consuma a planta junto a medicamentos que diminuem o funcionamento do sistema, pois ela poderá reduzir os efeitos oferecidos pelos remédios. A planta também pode causar efeito energético, por isso, caso consuma remédios para dormir, evite essa combinação, pois pode reduzir a eficiência do medicamento.

Contraindicações

É recomendado que gestantes e mulheres em fase de amamentação não consumam a planta. Há evidências que induzem à interpretação de que a planta pode causar abortos espontâneos e ainda comprometer a composição do leite materno.

Em casos de diabéticos, se você consome medicamentos para manter os níveis de açúcar baixos, é fundamental que atente para um consumo controlado de Ashwagandha, para que assim seja evitada a ocorrência de hipoglicemia.

A planta pode diminuir também a pressão arterial. O consumo irregular pode causar queda da pressão em pessoas que já convivem com esta baixa. A Ashwagandha ainda pode interferir no efeito oferecido por medicamentos usados para a redução de pressão arterial, por isso, é recomendado que o consumo seja controlado.

Caso você possua irritações no sistema gastrointestinal e úlceras no estômago, evite o consumo da planta, pois essa pode contribuir negativamente.

O consumo de Ashwagandha pode interferir no funcionamento do sistema imunológico, assim, ela pode aumentar os sintomas de doenças autoimunes, dentre essas, podemos destacar a artrite reumatoide, lúpus e até esclerose múltipla. 

A planta pode desacelerar o funcionamento do sistema nervoso central, por isso, profissionais da saúde temem que a planta possa interferir na reação da anestesia e outros medicamentos utilizados durante procedimentos cirúrgicos. É recomendado que o consumo da planta seja interrompido cerca de duas semanas antes da submissão à cirurgia.

A Ashwagandha pode aumentar os níveis de hormônios da tireoide. Ela deve ser utilizada com cautela, principalmente por aqueles que ficam atentos às medidas corporais. 

Ashwagandha – a planta que dá energia e o ajuda a dormir melhor

À primeira vista parece estranho que uma planta que nos dê energia também seja capaz de nos ajudar a dormir melhor, mas é mesmo isso que a Ashwagandha é capaz de fazer. Esta planta, originária das montanhas altas dos Himbalaias, já é usada há milhares de anos na Medicina Ayurvedica, devido aos seus inúmeros efeitos benéficos para a saúde.

O seu nome pode ser traduzido como "cheira a cavalo”, devido ao seu cheiro característico. Também há quem diga que este nome significava que nos podia "tornar fortes como um cavalo”, dadas as suas capacidades revigorantes e de aumento dos níveis de energia, sendo também conhecida como Ginseng Indiano.

A ashwagandha ou Withania somnifera é uma planta que pertence à familia das solenáceas, tal como o tomate, e tal como este também tem frutos vermelhos e flores amarelas – mas são as suas raízes que são usadas para fins medicinais.


Para que serve a Ashwaghandha?

É considerada uma planta adaptógena, o que significa que é capaz de aumentar a nossa capacidade de adaptação e resistência a condições extremas de frio, de stress, de exigência física ou psicológica. Um dos seus efeitos é a otimização do funcionamento das nossas glândulas suprarenais, melhorando a nossa resposta ao stress.

Esta planta é capaz de estimular o sistema imune, aumentar os nossos níveis de energia, e ao mesmo tempo diminuir uma produção excessiva de cortisol. Visto que níveis excessivos de cortisol são a causa mais comum das insónias associadas ao stress, esta planta é muitas vezes usada no tratamento deste tipo de insónias. Além disso, a ashwaghanda foi ainda capaz de relevar efeitos ansiolíticos semelhantes ao lorazepan (um medicamento usado para tratar a ansiedade), tendo ainda revelado efeitos anti-depressivos.

Também tem vindo a ser considerada como uma planta capaz de aumentar a nossa capacidade de memória e capacidade cognitiva devido às suas capacidades antioxidantes e à sua capacidade de aumentar a atividade do recetor da acetilcolina. Tem ainda revelado resultados muito interessantes na doença de Alzheimer.  



Como se toma?


Pode ser tomado sob a forma de infusão, e para isso a raíz deve ser fervida durante 15 minutos. O seu sabor mais amargo pode ser disfarçado usando outras ervas ou frutas na elaboração desta infusão. É vendido ainda sob a forma de pó onde pode ser adicionado a bebidas – de preferência de sabor mais doce para disfarçar o seu sabor mais amargo. O maior problema é que desta forma é extramente difícil quantificar com exatidão a quantidade de princípio ativo que está a ingerir.

É possível também tomar ashwagandha sob a forma de comprimido – não só é uma forma de ultrapassar o seu sabor, como permite a quantificação dos princípios ativos que estamos a ingerir. O seu efeito é lento, e por isso deve toma-lo diariamente durante algumas semanas para poder observar a plenitude dos seus efeitos benéficos.
Quando tomada de manhã, a ashwagandha aumenta os seus níveis energéticos, e quando tomada à noite ajuda-o a dormir melhor.


Cuidados a ter no seu uso:

Apesar de ser considerada relativamente segura, há determinados cuidados a ter aquando da toma de ashwaghandha. Dado que esta planta tem um efeito sedativo no sistema nervoso central, aconselha-se precaução a todos os que tomam medicamentos para o mesmo efeito, nomeadamente os barbitúricos, e deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
Quando usado em doses altas, o ashwagandha pode induzir abortos, daí que esteja desaconselhado a mulheres grávidas.
Dado o seu efeito de estimulação do sistema imunitário, o seu uso em doentes que tomam imunossupressores deve ser feito com bastante precaução, ou mesmo desaconselhado.
- See more at: http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/ashwagandha-a-planta-que-da-energia-e-o-ajuda-a-dormir-melhor/#sthash.yKfctcYn.dpuf

Ashwagandha – a planta que dá energia e o ajuda a dormir melhor

À primeira vista parece estranho que uma planta que nos dê energia também seja capaz de nos ajudar a dormir melhor, mas é mesmo isso que a Ashwagandha é capaz de fazer. Esta planta, originária das montanhas altas dos Himbalaias, já é usada há milhares de anos na Medicina Ayurvedica, devido aos seus inúmeros efeitos benéficos para a saúde.

O seu nome pode ser traduzido como "cheira a cavalo”, devido ao seu cheiro característico. Também há quem diga que este nome significava que nos podia "tornar fortes como um cavalo”, dadas as suas capacidades revigorantes e de aumento dos níveis de energia, sendo também conhecida como Ginseng Indiano.

A ashwagandha ou Withania somnifera é uma planta que pertence à familia das solenáceas, tal como o tomate, e tal como este também tem frutos vermelhos e flores amarelas – mas são as suas raízes que são usadas para fins medicinais.


Para que serve a Ashwaghandha?

É considerada uma planta adaptógena, o que significa que é capaz de aumentar a nossa capacidade de adaptação e resistência a condições extremas de frio, de stress, de exigência física ou psicológica. Um dos seus efeitos é a otimização do funcionamento das nossas glândulas suprarenais, melhorando a nossa resposta ao stress.

Esta planta é capaz de estimular o sistema imune, aumentar os nossos níveis de energia, e ao mesmo tempo diminuir uma produção excessiva de cortisol. Visto que níveis excessivos de cortisol são a causa mais comum das insónias associadas ao stress, esta planta é muitas vezes usada no tratamento deste tipo de insónias. Além disso, a ashwaghanda foi ainda capaz de relevar efeitos ansiolíticos semelhantes ao lorazepan (um medicamento usado para tratar a ansiedade), tendo ainda revelado efeitos anti-depressivos.

Também tem vindo a ser considerada como uma planta capaz de aumentar a nossa capacidade de memória e capacidade cognitiva devido às suas capacidades antioxidantes e à sua capacidade de aumentar a atividade do recetor da acetilcolina. Tem ainda revelado resultados muito interessantes na doença de Alzheimer.  



Como se toma?


Pode ser tomado sob a forma de infusão, e para isso a raíz deve ser fervida durante 15 minutos. O seu sabor mais amargo pode ser disfarçado usando outras ervas ou frutas na elaboração desta infusão. É vendido ainda sob a forma de pó onde pode ser adicionado a bebidas – de preferência de sabor mais doce para disfarçar o seu sabor mais amargo. O maior problema é que desta forma é extramente difícil quantificar com exatidão a quantidade de princípio ativo que está a ingerir.

É possível também tomar ashwagandha sob a forma de comprimido – não só é uma forma de ultrapassar o seu sabor, como permite a quantificação dos princípios ativos que estamos a ingerir. O seu efeito é lento, e por isso deve toma-lo diariamente durante algumas semanas para poder observar a plenitude dos seus efeitos benéficos.
Quando tomada de manhã, a ashwagandha aumenta os seus níveis energéticos, e quando tomada à noite ajuda-o a dormir melhor.


Cuidados a ter no seu uso:

Apesar de ser considerada relativamente segura, há determinados cuidados a ter aquando da toma de ashwaghandha. Dado que esta planta tem um efeito sedativo no sistema nervoso central, aconselha-se precaução a todos os que tomam medicamentos para o mesmo efeito, nomeadamente os barbitúricos, e deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
Quando usado em doses altas, o ashwagandha pode induzir abortos, daí que esteja desaconselhado a mulheres grávidas.
Dado o seu efeito de estimulação do sistema imunitário, o seu uso em doentes que tomam imunossupressores deve ser feito com bastante precaução, ou mesmo desaconselhado.
- See more at: http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/ashwagandha-a-planta-que-da-energia-e-o-ajuda-a-dormir-melhor/#sthash.yKfctcYn.dpuf

Ashwagandha – a planta que dá energia e o ajuda a dormir melhor

À primeira vista parece estranho que uma planta que nos dê energia também seja capaz de nos ajudar a dormir melhor, mas é mesmo isso que a Ashwagandha é capaz de fazer. Esta planta, originária das montanhas altas dos Himbalaias, já é usada há milhares de anos na Medicina Ayurvedica, devido aos seus inúmeros efeitos benéficos para a saúde.

O seu nome pode ser traduzido como "cheira a cavalo”, devido ao seu cheiro característico. Também há quem diga que este nome significava que nos podia "tornar fortes como um cavalo”, dadas as suas capacidades revigorantes e de aumento dos níveis de energia, sendo também conhecida como Ginseng Indiano.

A ashwagandha ou Withania somnifera é uma planta que pertence à familia das solenáceas, tal como o tomate, e tal como este também tem frutos vermelhos e flores amarelas – mas são as suas raízes que são usadas para fins medicinais.


Para que serve a Ashwaghandha?

É considerada uma planta adaptógena, o que significa que é capaz de aumentar a nossa capacidade de adaptação e resistência a condições extremas de frio, de stress, de exigência física ou psicológica. Um dos seus efeitos é a otimização do funcionamento das nossas glândulas suprarenais, melhorando a nossa resposta ao stress.

Esta planta é capaz de estimular o sistema imune, aumentar os nossos níveis de energia, e ao mesmo tempo diminuir uma produção excessiva de cortisol. Visto que níveis excessivos de cortisol são a causa mais comum das insónias associadas ao stress, esta planta é muitas vezes usada no tratamento deste tipo de insónias. Além disso, a ashwaghanda foi ainda capaz de relevar efeitos ansiolíticos semelhantes ao lorazepan (um medicamento usado para tratar a ansiedade), tendo ainda revelado efeitos anti-depressivos.

Também tem vindo a ser considerada como uma planta capaz de aumentar a nossa capacidade de memória e capacidade cognitiva devido às suas capacidades antioxidantes e à sua capacidade de aumentar a atividade do recetor da acetilcolina. Tem ainda revelado resultados muito interessantes na doença de Alzheimer.  



Como se toma?


Pode ser tomado sob a forma de infusão, e para isso a raíz deve ser fervida durante 15 minutos. O seu sabor mais amargo pode ser disfarçado usando outras ervas ou frutas na elaboração desta infusão. É vendido ainda sob a forma de pó onde pode ser adicionado a bebidas – de preferência de sabor mais doce para disfarçar o seu sabor mais amargo. O maior problema é que desta forma é extramente difícil quantificar com exatidão a quantidade de princípio ativo que está a ingerir.

É possível também tomar ashwagandha sob a forma de comprimido – não só é uma forma de ultrapassar o seu sabor, como permite a quantificação dos princípios ativos que estamos a ingerir. O seu efeito é lento, e por isso deve toma-lo diariamente durante algumas semanas para poder observar a plenitude dos seus efeitos benéficos.
Quando tomada de manhã, a ashwagandha aumenta os seus níveis energéticos, e quando tomada à noite ajuda-o a dormir melhor.


Cuidados a ter no seu uso:

Apesar de ser considerada relativamente segura, há determinados cuidados a ter aquando da toma de ashwaghandha. Dado que esta planta tem um efeito sedativo no sistema nervoso central, aconselha-se precaução a todos os que tomam medicamentos para o mesmo efeito, nomeadamente os barbitúricos, e deve-se evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
Quando usado em doses altas, o ashwagandha pode induzir abortos, daí que esteja desaconselhado a mulheres grávidas.
Dado o seu efeito de estimulação do sistema imunitário, o seu uso em doentes que tomam imunossupressores deve ser feito com bastante precaução, ou mesmo desaconselhado.
- See more at: http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/ashwagandha-a-planta-que-da-energia-e-o-ajuda-a-dormir-melhor/#sthash.yKfctcYn.dpuf



Outros Artigos

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previ

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previne as rugas

Ler mais

Magnésio Tipos de...

Tipos de mágnésio

Ler mais

KEFIR Os Inúmeros Benefícios do Probiótico

Os Inúmeros Benefícios do Probiótico Kefir    

Ler mais

SiliciuMax

SiliciuMax®

Ler mais

Vitaminas, sua falta, causam Depressão e Transtornos de Humor

Carências Nutricionais que Causam Depressão e Transtornos de Humor  

Ler mais

Vitamina D e depressão

A deficiência de vitamina D e a depressão  

Ler mais