Menopausa e Climatério Modulação Hormonal

Menopausa e Climatério

Por: Reginalda Russo Aguiar

Vamos compreender um pouco mais sobre Menopausa e Climatério?

 

Climatério é a fase da vida da mulher na qual ocorre a transição do período reprodutivo para o não reprodutivo.

 

Menopausa é, simplesmente, a última menstruação. Ocorre, em geral ao redor dos 50 anos de idade, mas pode acontecer em qualquer momento entre 40 e 60 anos, é considerado que a mulher atingiu “oficialmente” a menopausa após 12 meses consecutivos sem sangramento menstrual, muito embora possa começar a apresentar alterações fisiológicas e no ciclo menstrual  vários anos antes disso.

 

Síndrome climatérica é o conjunto de sintomas que se manifesta neste período. Apesar de ser uma condição fisiológica normal, presente em todas as mulheres de meia-idade, pode ter conseqüências perturbadoras para a saúde e bem estar físico e emocional da mulher em considerável proporção e variável de mulher para mulher.

 

O que a mulher sente nesta fase ?

Na verdade cada mulher é diferente e as reações podem variar muito, existem desde mulheres que não sentem nada, denominadas assintomáticas, passando por aquelas que sentem parte dos efeitos até uma parcela de mulheres que apresentam praticamente todos os efeitos com  intensidades variáveis,  algumas vezes são extremamente desagradáveis prejudicando a qualidade de vida dessas mulheres.  Alguns efeitos indesejáveis comuns são:

Ø       As temidas ondas de calor e sudorese noturna (popularmente chamados de “fogachos”),  a intensidade e freqüência variam muito para cada mulher.

Ø       Ressecamento da mucosa vaginal provocado por uma deficiência na lubrificação vaginal.

Ø       Oscilações de humor.

Ø       Distúrbios no padrão de sono.

Ø       Alterações de memória.

Ø       Perda da elasticidade e firmeza da pele

Ø       Alterações capilares.

Ø       Problemas urinários, como infecções recorrentes

Ø       Ganho de peso

Ø       Retenção de líquido

Ø       Fadiga e diminuição da energia física e mental

Ø       Diminuição da libido.

 

Todos estes efeitos são decorrentes do intenso desequilíbrio hormonal típico do climatério.

 

Como ocorre o desequilíbrio hormonal e a menopausa ?

 

As mulheres têm um par de glândulas no seu aparelho reprodutivo, chamadas ovários. Os ovários têm a função de “estocar” os óvulos (células reprodutivas) e liberá-los todos os meses durante o período reprodutivo e também produzir hormônios sexuais. Estes hormônios controlam as características sexuais, os ciclos menstruais, a gravidez e a menopausa, através de um complexo sistema de interação entre: o hipotálamo, no sistema nervoso central, a hipófise anterior, os ovários e os tecidos alvos dos hormônios sexuais no organismo (sistema nervoso, tecido ósseo, sistema cardiovascular, pele, mamas, intestinos, aparelho geniturinário, etc)

 

 

 

De forma simplificada o que ocorre é que o hipotálamo produz e libera substâncias na corrente sanguínea, chamadas gonadotrofinas, estas por sua vez estimulam a hipófise anterior a produzir e liberar os hormônios LH (hormônio luteinizante) e FSH (hormônio folículo-estimulante), responsáveis por controlar a produção e a liberação de hormônios femininos (estrógenos, progesterona e andrógenos) pelos ovários de acordo com cada período do ciclo, estes hormônios são responsáveis por:

·       Manter as características físicas que diferenciam as mulheres dos homens;

·       Controlar os ciclos reprodutivos da mulher com a liberação do óvulo e preparação do útero para a possibilidade de gravidez;

·       Manutenção e controle da gestação e;

·       Por fim o processo do climatério até menopausa.

 

Na menopausa o que ocorre de fato é o encerramento dos ciclos menstruais reprodutivos, quando não ocorre mais a maturação do folículo e a liberação do óvulo ao final do ciclo. Os ovários deixam de receber os estímulos do sistema nervoso central e consequentemente  reduzem a produção de hormônios sexuais. Embora, esses hormônios continuem a ser produzidos também em outras partes do corpo, não são suficientes para manutenção de todas as funções, provocando os efeitos que já mencionamos decorrentes da falta dos hormônios sexuais no organismo feminino. 

Além dos efeitos imediatos da privação de hormônios sexuais,  esta mesma privação a longo prazo,  pode prejudicar o tecido ósseo e aumentar o risco cardiovascular, em mulheres predispostas a fraturas ósseas e osteoporose ou a doenças cardiovasculares, além de acelerar o declínio da capacidade cognitiva e o processo de senilidade e envelhecimento.

 

A questão é que todo este processo é decorrente do que chamamos de processo normal de envelhecimento e senilidade, ao qual todos os seres humanos estão sujeitos, ocorre que é obrigação da ciência e dos profissionais de saúde, intervir  tanto para que este processo natural ocorra com o máximo de qualidade de vida quanto de forma preventiva a fim de proporcionar às mulheres saúde e bem-estar físico, emocional, sexual e psico-social até idades bem avançadas.

 

Existem várias ferramentas úteis com esta finalidade:

·       A mudança de estilo de vida, adotando uma alimentação mais natural e saudável, praticando exercícios físicos regularmente, evitando hábito de fumar e ingerir bebidas alcoólicas, controlando stress  e excesso de responsabilidades,  balanceando com práticas de lazer e diversão.

·       Acompanhamento médico regular,  adotando uma postura preventiva para eventuais problemas de saúde futuros

·       Atualmente pode-se também lançar mão da Modulação Hormonal, através da restituição das funções hormonais prejudicadas e seus benefícios, sempre utilizando hormônios bioidênticos de forma personalizada e individualizada para cada mulher. Esta terapia, assim como qualquer outra deve ser avaliada, prescrita e controlada pelo médico, que escolhe a melhor opção de forma individualizada para cada mulher e acompanha todo o tempo de tratamento realizando ajustes quando necessário.

 

Este site tem por objetivo abordar todos estes temas de forma clara e objetiva com a finalidade de auxiliar as mulheres a ultrapassar este período e manter-se por muito tempo depois saudáveis, dinâmicas, produtivas e belas.

 

 



Outros Artigos

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previ

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previne as rugas

Ler mais

Magnésio Tipos de...

Tipos de mágnésio

Ler mais

KEFIR Os Inúmeros Benefícios do Probiótico

Os Inúmeros Benefícios do Probiótico Kefir    

Ler mais

SiliciuMax

SiliciuMax®

Ler mais

Vitaminas, sua falta, causam Depressão e Transtornos de Humor

Carências Nutricionais que Causam Depressão e Transtornos de Humor  

Ler mais

Vitamina D e depressão

A deficiência de vitamina D e a depressão  

Ler mais