Vitamina D previne contra tipo sério de alergia


Um novo estudo feito pela University of Pittsburgh School of Medicine e pela Louisiana State University School of Medicine sugere que a vitamina D pode ser eficaz para o tratamento e até prevenção de uma das alergias mais comuns que podem trazer muitas complicações para os pacientes com doenças respiratórias.


Os autores do estudo observaram dois grupos de pacientes que tinham fibrose perivascular, uma doença respiratória que afeta aproximadamente 700 mil pessoas no mundo. O primeiro grupo havia desenvolvido infecções nas vias respiratórias causadas pelo Aspergillus fumigates, um dos tipos mais comuns de fungos causadores de alergia, e o segundo grupo era formado por pacientes com fibrose que não estavam com infecções respiratórias causadas por esse fungo. Os pesquisadores descobriram que as pessoas do primeiro grupo tinham baixos níveis de vitamina D, se comparadas aos outros pacientes. 

Depois disso, a alimentação do primeiro grupo foi alterada, e passou a ter mais fontes de vitamina D como gemas de ovos e peixes. Os médicos notaram uma melhora nos sintomas das infecções causadas pelo Aspergillus fumigates, e passaram a ser mais tolerantes ao contato com esse fundo.

De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque produção das células especiais do sistema imunológico que conseguem detectar e combater os fungos está ligada a ingestão de alimentos ricos em vitamina D.

Além dos pacientes com fibrose, os autores do estudo notaram que pacientes com quase todos os tipos de doenças respiratórias crônicas, como asma e bronquite também são muito afetados por esse fungo, e para eles a ingestão vitamina D também é um método eficaz de prevenir ou tratar essa alergia que causa infecções. 

A Vitamina D

Além de ser vital para regular a pressão arterial, mantendo o sistema nervoso nos trilhos, a vitamina D entra em ação para absorver o cálcio e o fósforo.

"Ela é essencial para a manutenção do metabolismo do cálcio, que atua no desenvolvimento ósseo", explica Roberta Stella, sobre a contribuição indireta deste nutriente contra a osteoporose. Tanto que, em falta, pode levar ao raquitismo infantil e à baixa estatura. Os adultos com deficiência da vitamina sofrem com a osteomalácia, doença caracterizada pelo amolecimento dos ossos e deformidade.

Recorrer a alimentos como salmão, sardinha, óleo de fígado de peixe e gema de ovo é só uma forma de obter o micronutriente. Isso porque 15 minutinhos diários de banhos de sol contribuem muito para os níveis de vitamina D subirem.

"A exposição solar é o principal meio para alcançar os requerimentos dessa vitamina", ressalta a especialista. As doses diárias devem ser de 5 microgramas para adultos entre 19 e 50 anos. Dos 51 aos 70 anos, a ingestão dos alimentos fontes deve aumentar e representar 10 microgramas da vitamina. Para quem tem mais de 71 anos, a recomendação de consumo é de 15 microgramas por dia.
Fonte: O ESTADO DO PARANÁ – PR



Outros Artigos

Omega 3 e Ansiedade

Ácidos graxos ômega-3 alteram gravidade dos sintomas de ansiedade, publicado pelo JAMA Psychiatry quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Ler mais

Sucupira Cuidado

Ler mais

Dieta de Atkins

Dieta Atkins - como fazer e alimentos permitidos

Ler mais

Dieta Low Carb

Como fazer a Dieta Low Carb

Ler mais

Minerais e sua importancia

MINERAIS QUELATOS MINERAL DE ALTA ABSORÇÃO     Também chamados de minerais orgânicos, minerais quelatados ou mineral amino&

Ler mais

Zinco e imunidade

Efeito do zinco aminoácido quelato e sulfato de zinco na incidência de infecção respiratória e diarreia em

Ler mais