Dieta rica em proteínas é a melhor para perder peso, diz estudo dinamarquês.



Cientistas analisaram a maior pesquisa já feita sobre dieta, em oito países europeus desde 2005.

Efe

COPENHAGUE - A melhor maneira para perder peso é fazer uma dieta rica em proteínas, com mais carnes magras, legumes e produtos lácteos de baixo nível de gordura, segundo estudo apresentado nesta quarta-feira, 24, pela Universidade de Copenhague, na Dinamarca.

De acordo com publicação da revista científica americana New England Journal of Medicine, deve-se reduzir também o consumo de amidos refinados como pão e arroz branco.

A pesquisa recolhe os resultados do maior estudo do mundo sobre dieta, o Projeto Diógenes (Dieta, Obesidade e Genes), realizado desde 2005 em oito países europeus (com 772 famílias, incluindo 938 adultos e 827 crianças), com fundos da União Europeia e dirigido pela Universidade de Copenhague.

Os melhores resultados foram obtidos por aqueles que seguiram a dieta rica em proteínas, com um aumento de peso 0,93 quilo menor do que aqueles que tiveram uma alimentação pobre em proteínas.

O objetivo era comparar as recomendações dietéticas oficiais na Europa com uma alimentação baseada nos últimos conhecimentos sobre a importância das proteínas e dos carboidratos para regular o apetite.

"Nosso trabalho alerta que as autoridades recomendem à população a comer mais proteínas para prevenir a obesidade", afirmou Thomas Meinert Larsen, um dos diretores do projeto.
Fonte: ESTADÃO ON LINE



Outros Artigos

Omega 3 e Ansiedade

Ácidos graxos ômega-3 alteram gravidade dos sintomas de ansiedade, publicado pelo JAMA Psychiatry quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Ler mais

Sucupira Cuidado

Ler mais

Dieta de Atkins

Dieta Atkins - como fazer e alimentos permitidos

Ler mais

Dieta Low Carb

Como fazer a Dieta Low Carb

Ler mais

Minerais e sua importancia

MINERAIS QUELATOS MINERAL DE ALTA ABSORÇÃO     Também chamados de minerais orgânicos, minerais quelatados ou mineral amino&

Ler mais

Zinco e imunidade

Efeito do zinco aminoácido quelato e sulfato de zinco na incidência de infecção respiratória e diarreia em

Ler mais