DERMATITE SEBORRÉICA - Caspa

    Trata-se de inflamação crônica da pele que surge em indivíduos geneticamente predispostos, tratando-se portanto de manifestação constitucional. As erupções cutâneas características da doença ocorrem predominantemente nas áreas de maior produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas.

   A causa da Dermatite Seborréica é desconhecida, mas a oleosidade excessiva da pele,  juntamente com um fungo, o Pityrosporum ovale, estão envolvidos na causa da doença. A maior atividade das glândulas sebáceas ocorre sob a ação dos hormônios masculinos (androgênios), por isso, o início dos sintomas ocorre geralmente após a puberdade. Nos recém nascidos também podem ocorrer manifestações da doença, normalmente devido a algum nível de androgênio materno ainda presente na criança.

Manifestações clínicas

    A Dermatite Seborréica tem caráter crônico, com tendência a períodos de melhora e de piora. A doença costuma se agravar no inverno e em situações de fadiga ou estresse emocional.

   As manifestações mais frequentes da Dermatite Seborréica ocorrem no couro cabeludo e são caracterizadas por intensa produção de oleosidade (seborréia), descamação (caspa) e prurido (coceira). A caspa pode variar desde fina descamação até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo. A coceira, que pode ser intensa, é um sintoma freqüente nesta região e também pode estar presente com menor intensidade nas outras localizações.

   Quando a Dermatite Seborréica se instala na pele, as lesões costumam ser avermelhadas com descamação gordurosa. As áreas mais atingidas da pele são o rosto, principalmente em torno do nariz, supercílios e fronte, orelhas e região retroauricular (atrás da orelha), e o centro da região torácica anterior e posterior.

   Uma outra apresentação da Dermatite Seborréica é a chamada Blefarite Seborréica, que atinge as pálpebras (caspas nas pálpebras). A Dermatite Seborréica pode ainda apresentar lesões em áreas de dobra de pele, como as axilas e sob as mamas. Casos graves de Dermatite Seborréica podem evoluir para a generalização das lesões, atingindo grandes áreas da pele.

Tratamento
   
   Não existe medicação que acabe definitivamente com a Dermatite Seborréica, porém seus sintomas podem ser controlados. Deve-se evitar a ingestão de alimentos gordurosos e de bebidas alcoólicas, além do banho muito quente. O tratamento geralmente é feito com medicações de uso local na forma de xampus, loções capilares ou cremes. Em alguns casos, medicações via oral podem ser utilizadas. A escolha do tratamento adequado vai depender da localização das lesões e da intensidade dos sintomas e deve ser indicado por um médico dermatologista.

   Deve-se evitar o estresse ou tratar problemas emocionais que possam estar mantendo o quadro, e pode colaborar para a melhora. A exposição solar moderada é de grande ajuda. Embora não exista uma forma definitiva para se acabar com essa dermatite, é perfeitamente possível conseguir a remissão total da doença, praticamente como se fosse uma cura clínica.

Dr. Luciano Stancka e Silva, Médico





Outros Artigos

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previ

Astaxantina: alguns a chamam de o melhor antioxidante do mundo – protege os olhos, o cérebro e previne as rugas

Ler mais

Magnésio Tipos de...

Tipos de mágnésio

Ler mais

KEFIR Os Inúmeros Benefícios do Probiótico

Os Inúmeros Benefícios do Probiótico Kefir    

Ler mais

SiliciuMax

SiliciuMax®

Ler mais

Vitaminas, sua falta, causam Depressão e Transtornos de Humor

Carências Nutricionais que Causam Depressão e Transtornos de Humor  

Ler mais

Vitamina D e depressão

A deficiência de vitamina D e a depressão  

Ler mais