Alimentação e libido

Saiba como a alimentação pode influenciar na libido.


Saiba como a alimentação pode influenciar na libido

Nem sempre a baixa de libido indica um problema de saúde. Um desequilíbrio na alimentação ou na produção de neurotransmissores pode ser a causa.

Algumas doenças como diabetes, hipertensão arterial, obesidade e endometriose, além de fatores como estresse, ansiedade, autoestima baixa e insegurança, interferem na libido. Porém, se não houver nenhuma patologia associada, vale a pena investigar possíveis desequilíbrios nutricionais.

Uma má alimentação pode gerar uma produção baixa de alguns neurotransmissores relacionados ao bem-estar e prazer, e as alterações destes neurotransmissores no organismo podem prejudicar o desempenho sexual e a fertilidade.

Para sentir desejo sexual, é necessário ter boas concentrações do neurotransmissor serotonina. O estresse, o uso de anticoncepcionais e de alguns antidepressivos podem diminuir sua produção. O aminoácido triptofano é o precursor da serotonina. Esse aminoácido é encontrado em diversos alimentos, como banana, quinua, arroz integral, soja, feijão, lentilha, ervilha, castanhas, nozes, morango, laranja, tâmara, chocolate amargo e ovos.

É importante lembrar que a conversão do triptofano em serotonina depende de alguns nutrientes, como a vitamina B6, encontrada no levedo de cerveja, no gérmen de trigo, em cereais integrais, leguminosas, batata, banana e aveia; a vitamina B12, presente nos peixes, aves, carnes vermelhas, ovos, leite e derivados; oácido fólico, que está em vegetais de folhas verdes escuras, também no levedo de cerveja, além de brócolis, suco de laranja, repolho, couve-flor, gérmen de trigo, cereais e pães integrais; e o magnésio, também encontrado nos vegetais folhosos escuros, banana, cereais integrais, nozes, castanhas, peixes. Incluir os alimentos fontes desses nutrientes é fundamental para a produção de serotonina.

Outro neurotransmissor relacionado com a libido é a noradrenalina. É produzida a partir de dopamina – neurotransmissor relacionado ao prazer. A falta de ambos está relacionada à diminuição do desejo sexual. O aminoácido tirosina é o responsável pela produção de dopamina, e para estimulá-la devemos consumir alimentos fontes da tirosina: leguminosas, nozes e castanhas, tofu, cereais integrais, leite e iogurte desnatados – e ainda, incluir a ingestão moderada de café.

O zinco promove a modulação dos níveis do hormônio testosterona e da produção de sêmen. Sua deficiência leva à falha na ovulação e diminuição do desejo sexual, em mulheres. Nos homens, pode causar impotência sexual. As principais fontes alimentares de zinco são feijões, lentilha, nozes, castanhas, semente de abóbora, cereais integrais e chocolate amargo. A vitamina E, encontrada principalmente no gérmen de trigo e nos óleos vegetais, também participa da produção de hormônios sexuais, estando relacionada ao aumento da libido e do apetite sexual.

Alguns alimentos devem ser evitados, pois exercem ação contrária no desejo sexual. Frituras, alimentos gordurosos, doces e carnes, devido ao alto teor de gordura, dificultam a digestão e impedem a circulação adequada de sangue. Bebidas alcoólicas em excesso também são prejudiciais – podem causar impotência sexual.

Por meio de uma alimentação adequada, é possível consumir todos os nutrientes importantes não só para um bom desempenho sexual, mas para uma vida saudável em todos os aspectos, o que influenciará positivamente para a boa saúde da sua libido.


Fonte: Bruna Murta - Nutricionista da rede Mundo Verde



Outros Artigos

Som Bineural Arrastamento de Ondas Cerebrais Sons Puros

Esse aasunto é de extrema importancia e deve ser  USADO , PRATICADO , TODOS OS DIAS ...

Ler mais

Sons Bineurais Equilibre sua Mente , Ajude seu tratamento ... Sons Especiais

Ouvir música é uma experi&eci

Ler mais

Consulta médica Vs Exames e Laboratório

Ler mais

Oxigenoterapia + ILIB +Ozonioterapia Auricular = Saúde Força e Equilibrio

Oxigenoterapia + ILIB +Ozonioterapia Auricular =  Saúde Força e Equilibrio Existem várias variações para a aplicação

Ler mais

Suplemento de cálcio aumenta risco de ataque cardíaco, diz estudo.

Suplemento de cálcio aumenta risco de ataque cardíaco, diz estudo.

Ler mais

Terapia de Modulação Hormonal

Terapia de Modulação Hormonal Hormô

Ler mais